segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

A minha Jornada Literária e o meu primeiro livro de 2018

Olá, internauta!



Finalmente escolhi o tema da minha IV Jornada Literária. Mas antes terei que retroceder um pouco no tempo, mais exatamente, no final do ano passado. Nessa época eu havia decidido ler apenas obras de um único escritor no decorrer de 2018 e não em vez de um tema específico como nas edições anteriores.
 
Demorei para escolher o eleito. Foquei em alguns autores tanto nacionais quanto estrangeiros tais como Balzac e sua Comédia Humana, Josué Montello e seus Diários, Jorge Amado com sua vasta obra.

Tais nomes não surgiram à toa, pois todos eles apresentavam uma característica em comum: eu já havia lido pelo menos uma obra de cada um deles. E que elas haviam deixado aquele gosto de quero mais.

Também levantei a disponibilidade de obras existentes desses autores no acervo de algumas bibliotecas públicas. Montello, por ser um escritor pouco conhecido do público é o que menos estava presente nas estantes visitadas.

Eu ainda não identifiquei alguma razão ou uma justificativa que tenha pesado a favor do grande escritor baiano. Mas, serão as obras dele que lerei na minha IV Jornada Literária. Peguei a esmo o primeiro título Jubiabá. Quem sabe encontrarei alguma ideia ou alguma mensagem dentro de do conjunto das futuras obras que serão lidas.
 
Meu leitor não é de hoje que os livros são uma metáfora daquelas garrafas com mensagens que vagam pelos oceanos.

Foi uma grata surpresa encontrar no meu primeiro livro de 2018, A Revolução Russa, da australiana Sheila Fitzpatrick, editora Todavia, tradução de José Geraldo Couto, São Paulo, 1 edição, uma solução de uma questão espiritual que sozinho eu não havia enxergado sozinho até então.

Mas não pretendo estragar um projeto pessoal estabelecendo metas ambiciosas sem necessidade. Postarei aqui futuramente mais coisas interessantes que surgirem ao longo desta atividade.


Meu amigo, internauta, fique à vontade para interagir aqui, por exemplo, deixando os seus comentários aqui abaixo. Também não perca os futuros saraus que ministrarei em 2018.


Desejo a você Saúde, Conhecimento, Natureza, Poesia e Literatura.



Carlos












domingo, 28 de janeiro de 2018

Qual é ou foi o seu primeiro livro de 2018?


Olá, internauta!


É sempre um prazer compartilhar com você alguns escritos e projetos meus por mais absurdos que possam parecer.


Esta pergunta título surgiu ao final do rascunho que estou fazendo sobre a minha próxima Jornada Literária. Desconfio até que ela até seria mais pertinente numa rede social. Mas, antes disso gostaria de fazer um pré-teste.


Se você topar escreva aqui o nome do seu primeiro livro de deste ano e esclareça os motivos pelos quais você o escolheu? Ainda, como você entrou em contato com esta obra?


Por último, quero mencionar que já cogitei espiritualmente qual poderá ser a Jornada Literária de 2019.


Gratidão mais uma vez pela tua visita e uma ótima leitura!

Carlos







quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Alguns momentos do Sarau da Virada - Edição "Sarau da Superação" e alguns puxões de orelha da vida

Olá, internauta!

Nesta postagem vou narrar para você um pouco sobre o que foi o Sarau da Virada, cuja edição foi o Sarau da Superação, na passagem de 2017 para 2018. As fotos foram batidas por este que vos escreve.

A piscina da chácara

Conforme já explicado em postagens anteriores, nesta edição do Sarau também aconteceria o recolhimento das listas de desejos para 2018.

Talvez a parte do menu que poderia se aproximar de algo vegano

Durante as minhas abordagens identifiquei um grupo que eu posso chamá-lo de crentes, já haviam feito a sua lista. Eles me perturbavam para saber o que fazer com elas. 


A mesa básica da ceia
Por outro  lado, o segundo grupo composto pelos desconfiados, por talvez sentirem algum medo de "pagarem mico" ao aderirem à ideia. O último era o grupo resistentes e convictos de que não moveram e  realmente, não moveram uma palha sequer para participar daquela atividade.



Contudo, no início da noite da véspera aconteceu um movimento espiritual maluco. De súbito vi muitos indivíduos elaborando as suas listas tal qual aqueles alunos que descobrem que necessitam de meio ponto para passar de ano. Esta atividade foi tutorada pela minha prima materna e paulistana, a Margô. Após ao evento ela me confessou que em um certo momento ela até ficou com a garganta seca de tanto que conversou com o nosso pessoal.
 
Pessoal engajado na elaboração das respectivas listas de desejo
Outra surpresa positiva foi a participação espontânea das crianças na elaboração de suas listas. Digo surpresa, pois em nenhum momento pensei nelas durante a elaboração das atividades que seriam desenvolvidas tanto antes quanto ao longo do evento.

A Virada propriamente dita
Aliás, isto foi talvez um grande erro meu e desconfio que fui obrigado a assistir uma aula magna. Vale destacar que os pequenos deram um banho tanto de assertividade quanto de criatividade. Afinal, eles nem se importaram em saber se aquilo era ou não uma atividade exclusiva dos adultos. O meu erro foi por eu ainda ter agido e sentido como vi a atitude dos adultos para comigo na minha infância. Ou seja, a minha opinião não possuía valor para os eles, porém neste dia ficou muito claro que também conservo está arrogância ou soberba em relação às crianças.


Material de Trabalho, a Cápsula do Tempo e Caderno de Impressões


Desconfio que essa reação começou lá no I Sarau da Superação e passou despercebido.  Durante o evento fui surpreendido por uma das minhas sobrinhas que escolheu um dos  poemas  que eu havia escolhido. Quando comentei esse fato com o meu irmão e pai dela, sobre a ousadia da menina ele me respondeu: ela havia escolhido um poema pequeno para ler. 



Vista externa de um dos momentos do Sarau da Virada
Contudo, tenho pensado muito sobre este fato é cheguei  à seguinte hipótese: na verdade as crianças haviam indiretamente encenado uma teoria freudiana. Ainda que esta vivência também havia me trazido um alerta tanto para a minha espiritualidade quanto para os meus projetos que quando pode não apoia ou incentiva a participação de gente miúda.
Em poucas palavras, a teoria freudiana explica a raiz de algumas neuroses em adultos que começa na infância. Quando criança cada um tem  o seu inconsciente. Mas, a medida que crescemos um outro inconsciente definitivo se forma sobre o primeiro.


Minha tia materna, a Inês recitando um poema
Dessa forma, num adulto saudável ambas as estruturas funcionarão em harmonia pelo resto da vida. Do contrário, muitos adultos poderão  ter sonhos em que eles vivenciarão as pulsões, sentimentos e emoções que a criança percebeu  como proibidas tanto pela sociedade
 
Ana, uma prima materna piracicabana que conheci pela primeira vez nesta Virada de Ano

Sou o primeiro  membro tanto do lado paterno quanto paterno que chega aos bancos de uma universidade pública após a  Abolição da Escravatura. E após anos de observação empírica e acadêmica cheguei a uma curiosa constatação: de que tanto eu quanto os demais integrantes da minha família não só havíamos herdado a violência  sofrida pelos escravos, mas também somos perpetuadores deste sistema ultrapassado e cruel. 

O que este Sarau demonstrou que desrespeitei  às crianças. Ou  seja, da minha "Altoridade" não fui capaz de imaginar que algumas das crianças poderiam se interessar em fazer a sua lista de desejos. E eu realmente não havia pensado em como chegará até ela para orientá-la.

Também me recordei que em algumas edições passadas eu havia trabalhado vários anos a minha primeira geração de sobrinhos. Só que esta nova eu não havia trabalhado com ela.

  Então, num bate-papo com uma amiga sobre estes acontecimentos ela me alertou para o fato de que a mensagem principal seja: retome o foco nas crianças nos próximos eventos. Talvez sejam elas as verdadeiras promotoras da mudança. Ainda que estou dando, posso fazer o contrário que desejo: estender a Escravidão que tanto denuncio.

Vale destacar outro detalhe foi a conversa travada rapidamente entre dois dos meus irmãos na antevéspera quando um deles havia perguntado para o outro paradeiro de algumas pessoas. O outro respondeu que elas estavam ensaiando num canto para o Sarau. Em minha mente eu imaginei que eles estavam  se referindo dos seus filhos adolescentes e não nas crianças.

Essas conclusões sobre a atitude das crianças reais me remeteram aquele velho poema do poeta Mário Quintana que diz que o livro não muda o mundo. Ele muda as pessoas e são elas mudarão o mundo. Ou seja, se eu quero  realmente promover uma mudança de comportamento e atitudes na minha família, tenho que investir nos pequenos. Talvez eu mesmo seja beneficiado com esta iniciativa.


Por último, entendi como a minha criança interior pode ter trabalhado de forma "autônoma" até é então. E se esteve nesta velocidade dos meus sobrinhos, meu Deus! Enfim, cabe a mim estabelecer uma  rrelação mais amorosa com ela para sermos  o que deveria sempre ter sido: verdadeiros"parcas".


Comentários postados diretamente no blog são imensamente bem-vindos. Afinal, escrevo aqui para permitir uma interação construtiva entre os meus leitores.


Até qualquer momento!



Carlos
































sábado, 30 de dezembro de 2017

Feliz 2018, meus amigos internautas! Que venha um novo período de grandes sonhos e realizações

Olá, internauta!



2017, apesar dos inúmeros desafios que vivenciei para mim ele será inesquecível em vários aspectos. Na Saúde, este ano completei cinco anos de superação de um ex-tumor. Encerrando assim mais um ciclo, graças a Deus. Aliás, volto a recomendar o que já ultrapassaram a barreira dos 40 que não adie uma visita ao médico quando sentir um dor estranha no corpo. Suspeito que no meu caso a sensibilidade artística tenha me alertou cedo da presença do ex-tumor. Dessa forma, não foi necessária fazer um pós operatório intensivo.

Outra grande conquista para mim foi a criação deste blog, Ele também foi um divisor de águas nos meus planos de trilhar um caminho artístico-literário-poético e ambiental. Ele tem fortalecido a entrega de coisas malucas ou não para o mundo inteiro. 

Por outro lado a coisa tem ficado cada vez mais séria. Contudo, o aumento de responsabilidade não me assusta e, sim um combustível para aperfeiçoar os meus objetivos. Também quero agradecer aos internautas quê também se inscreveram aqui como seguidores.

Outra coisa boa foi o fortalecimento dos saraus. Aprendi muita coisa desde a dia concepção até a sua execução.

A minha Jornada Literária deste ano foi extraordinária também. E pela primeira vez ela embasará outro projeto que será o Sarau do Futebol em 2018, ano de Copa Mundo.

Muitos devem saber que já fui por muitas décadas cantor de coral. E em 2017 tive um bom apoio espiritual ouvindo este CD de Salmos em português. Que coisa extraordinária! Deus, Leveza, Poesia, Fé reunidos nesta coleção de música sacra. Caro amigo, quando desejares entre em contato comigo, espalhe este blog, opine abaixo das postagens etc.

Por fim, gratidão por você fazer parte da minha vida.

Carlos 

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

O meu poema natalino de 2017



Olá, internauta!

Eis o meu poema natalino deste ano conforme prometido. E é com gratidão que venho compartilhá-lo com você.


Muita paz, Saúde e felicidades para você e para os seus queridos neste momento mágico do nosso calendário.


Carlos

Noite Santa


Uma velha manjedoura
Foi o seu primeiro trono
E uma velha canção moura
Trouxe-lhe o primeiro sono

No topo do Corcovado
Gargalharam as trombetas
E o céu ficou inundado
De formosas borboletas

Tal qual um rio transbordante
Vai verdejar as campinas
E seu amor abundante
Vai granar o ouro das minas

De longe vem um rumor
Acordando a vizinhança
Agradecendo ao Senhor
E saudando Jesus criança


Sampa, Natal de 2017.

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Este foi o meu poema natalino de 2016

Olá, internauta!


Estamos na semana do Natal e para comemorar este momento postei abaixo o meu poema de 2016. 
Aguarde que ainda antes do Natal estarei compartilhando com vocês o poema deste ano. Ainda não completei o meu processo criativo.


Abraços e que continuemos com Deus.



A comitiva dos Reis Magos.


Aquele astro refulgente
Majestosamente claro
Convocou lá do Oriente
Três reis de espírito raro


Para conhecer alguém
Que vai transformar o mundo
Um rei nascido em Belém
E de espírito fecundo

A estrela lá do céu
Notou que o trio de lunetas
Guardou um rolo de papel
Decorado com planetas


Sem apoio de motores,
Vão atrás do pequenino
O mais sábio dos pastores
E luz do poder divino


Sampa, Natal de 2016.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Lista de desejos para 2018, uma inovação para o próximo Sarau da Virada

Olá, internauta!

Depois de muito refletir decidi compartilhar com você uma inovação do Sarau da Virada deste ano. Aliás, este último sarau de 2017 será uma edição especial do Sarau da Superação.
Caro (a) amigo (a) talvez você já esteja fazendo os seus planos para 2018, ou não. De qualquer maneira espero que estas informações o ajude nesta tarefa. 
Se você desejar, compartilhe, comente ou critique no espaço destinados a comentários do meu blog. Ou então, comente a sua simpatia para esta data ou alguma receita de entrada com o pé direito que ninguém conheça.

Por último, estou finalizando o meu poema natalino. Aguardem!


Olá, família e amigos (as)!

Foi muito gratificante ter feito os Saraus da Superação ao longo deste ano. E o próximo será na Virada do Ano. Para esta edição do Sarau da Virada estou inovando com a elaboração de uma lista de desejos para 2018.

A coisa funciona da seguinte forma: durante o evento as nossas listas de desejo serão depositadas numa cápsula do tempo conforme foi explicado no convite. E eles só serão resgatados no Sarau da Virada de 2019.

Caríssimos (as), aqui vão algumas dicas para ajudá-los (as) no desenvolvimento da sua lista.

Primeiramente, para evitar aquela velha desculpa de que a sua lista não foi feita por falta de tempo, sugiro começá-la o quanto antes.

Talvez uma meditação ou uma oração antes dos trabalhos poderá apoiá-lo (la) na conexão consigo mesmo, com Deus, com o divino que acreditamos. Só não se esqueça de fazer a impressão da sua lista pelo amor de Deus!

Quem tem computador abra um arquivo no Word. Se preferir redija-a utilizando caneta e papel. O editor de texto é melhor, pois além de você salvar as versões, ele oferece clareza do que já foi feito, não fica borra ou sujo. 

Eu também sou fã do celular como rascunho. Se estas de bobeira no "busão", aproveite para anotar alguma ideia nova no caderno de notas do celular ou como rascunho no Gmail. Deixe “baixar o santo“, literalmente. Nunca, nunca revise nada que você tenha escrito no mesmo dia. Ser intransigente e querer a perfeição mais atrapalha do que ajuda.

Talvez escolher pequenas metas é melhor do que você querer do nada comprar uma Ferrari de uma hora para outra. A menos que você tenha ganhado a Megasena e não nos contou. Nem sempre é fácil achar o nosso real tamanho. Certamente isto também lhe ajudará até na definição da quantidade de desejos para 2018.

Outra dica importante é permita-se a sonhar. Mande a sua hiena Hardy calar a boca. Lembram-se: “ ó dia, ó sarau, ...!“. 

Dúvidas por mais careca ou cabeluda que seja e comentários sempre serão bem-vindos. Levem também seu entusiasmo, seus escritos, sua lista etc.

Gratidão!

Carlos